Guzerá – Ideal para todo tipo de cruzamento

Home / Artigos Técnicos / Guzerá – Ideal para todo tipo de cruzamento

Desde o início da história do Zebu no Brasil houve cruzamentos entre o Guzerá e as demais raças leiteiras existentes, destacando-se o Holandês, o Pardo-Suíço, o Red-Poli, e outras, bem como com raças de corte como o Durham, o Limousin, o Charolés, etc. Nunca houve, no entanto, um interesse em registrar esse tipo de gado cruzado que, hoje, é chamado de “Guzolando”.

No Nordeste, principalmente na região semi-árida, a maioria do gado leiteiro é formada pelo cruzamento de Guzerá com Pardo-Suíço ou com Holandês.

Somente no ano de 1989 foi aprovado o Regulamento para formação do Guzolando (ou “Guzerando”, nome prontamente descartado).

Talvez o mais importante uso do touro Guzolando seja sobre a vacada Girolanda, pois reforça os ligamentos do úbere, corrige o tamanho e direcionamento das tetas. Praticamente toda produção de Guzolando é adquirida por criadores de Girolando.

O touro Guzolando sobre vacada anelorada produz um magnífico resultado no abate. Também é muito utilizado como reprodutor. O macho Guzolando é excelente para o confinamento ou para ser mantido no campo.

O Guzolando é de grande porte, geralmente de pelagem preta ou vermelha, chifres curtos quando não-descornados até a Idade de 30 meses. O úbere é firme, de ligamentos poderosos, permitindo fácil produção acima de 7.000 kg. Principais regiões de Guzolando: Rio de Janeiro, Governador Valadares, Brasília, e todo o semi-árido nordestino, etc. Média de produção: 3.500-5.500 kg/ano com 4,5-5,5% de gordura. 

 

Fonte: ACGB – Associação dos Criados de Guzerá do Brasil

Se você se interessou pela raça Guzerá e quer saber mais, procure o Núcleo de Criadores de Guzerá da Bahia e Sergipe.

 

Contatos:

contato@guzerabase.com.br

presidencia@guzerabase.com.br

facebook.com/guzerabase

www.guzerabase.com.br

Tel.: 75 3223-0609

Rua Hanser Bahia, 53 – CASEB

CEP: 44.052-153 – Feira de Santana / Bahia