Cruzamentos

Home / Raça / Cruzamentos

Guzolando
Origem do Guzolando
O Guzolando é originário do cruzamento entre duas raças milenares: o zebuíno Guzerá e o taurino Holandês. Por ser mais rústica e longeva, logo que chegou ao Brasil, a raça Guzerá foi utilizada para cruzamentos com diversas raças leiteiras e de corte. Já o cruzamento com Holandês ocorre com maior frequência desde 1920 e tem viabilizado a produção de leite a pasto em diversas regiões do Brasil, independente do tipo de clima ou pastagem.
Vantagens
Os animais Guzolando são longevos, férteis e precoces. Na pecuária leiteira, longevidade é uma característica importante e com grande impacto econômico. Quanto mais longeva for a vaca, mais bezerros e lactações ela terá ao longo de sua vida produtiva, reduzindo a taxa de reposição do rebanho. As fêmeas Guzolando produzem por 10 anos ou mais, com aumento progressivo da produtividade desde a primeira lactação. Parte dessa longevidade do Guzolando vem do úbere herdado do Guzerá.

Outra característica transmitida pela raça zebuína é a rusticidade, garantindo um manejo mais fácil do Guzolando nas mais diversas regiões do Brasil e custos menores de produção relacionados à sanidade e à alimentação. As vacas Guzolando podem ser criadas exclusivamente a pasto, atingindo produção média de mais de 10 quilos de leite ao dia. Em confinamento, esse volume pode chegar a 40 quilos. O leite do Guzolando é de ótima qualidade, pois, quando comparado com outros grupamentos raciais, contém maior percentual de sólidos totais e alelo B da Kappa-Caseína (resulta em menor tempo de coagulação para preparo do queijo e rendimento 12% maior na produção de queijos tipo muçarela e de 8% no tipo cheddar).

A comercialização de bezerros Guzolando também garante um retorno financeiro extra para o produtor. Em função do maior porte, capacidade de ganho de peso e qualidade de carcaça, os bezerros são mais valorizados no mercado.

guzolando

 

PAGINAS 6-7

PAGINAS 8-9

 

OUTROS CRUZAMENTOS: 

Raças e Aptidoes